Como anda o livro onde você escreve sua história?
Você tem se dado tempo para registrar suas impressões?
Escrevendo suas experiências contadas pela sua perspectiva?

Seus escritos têm a profundidade de um mergulho em si mesma? Ou parece mais uma coluna de comentários críticos e ácidos?
Como você cuida do seu livro?
Como você cuida da sua vida?
Como você cuida de você?

Guarda no fundo da gaveta?
Deixa na estante?
Ele/você está trancado?
Ou está sobre a mesa, aberto para quem quiser ler?

Quem escreve nele é só você?
Ou você permite seus filhos colorirem algumas páginas?
Você passa o bastão para que alguém deixe uma dedicatória e marque presença no seu livro da vida?

Algumas páginas terão rabiscos, outras estarão marcadas por lágrimas que secaram.
Tudo isso dá um bom livro!

Naqueles dias chuvosos, frios, em que você encontrar um bom lugar pra ler um livro… se leia, se aprecie, se sinta.

Olhe cada marca com respeito, reverencie as derrotas que te ensinaram, as dificuldades que você superou e os obstáculos que te deram a oportunidade de seguir por outro caminho.

Relembre aqueles que passaram, o que deixaram e o que levaram.
Se recorde também que você fez algumas participações especiais nos livros de outras pessoas.
Quais escritos ou rabiscos você deixou?
Ou foram desenhos? Obras de arte?

Sempre tenha um tempo para reavaliar sua atuação nesse grande livro da vida.
Pegue sua caneta e esboce os próximos capítulos.