Você já pensou que durante a nossa vida vivemos muitos e muitos ciclos?

Eu não gostos da ideia de que os ciclos se repetem, porque assim parece que a nossa vida seria fadada a ser apenas mais do mesmo e isso acaba sendo muito desinteressante. Eu gosto da ideia dos ciclos compostos por início, meio e fim. E esses sim são os melhores!

As coisas podem começar por acaso, mas é no desenrolar que você faz escolhas, age, se arrepende, aprende, muda, cresce e ele chega ao fim. E então é preciso revisitar esse período e deixá-lo se findar. Sendo grata pelo propósito que ele teve em sua vida.

Estamos prestes a encerrar um ciclo, o ano de 2019. Você já fez sua retrospectiva? Já comemorou e já está se desapegando? Coisas ruins acabam e as coisas boas também! Precisamos saber deixar elas irem.

É assim na natureza. Muitos ciclos, parecem iguais, mas sempre trazem coisas novas. Temos os dias e as noites, as quatros estações, os ciclos de vida de cada ser que existe.

E calendários? Eu fiz uma breve pesquisa e vi que existem 7 calendários usados atualmente no mundo. Você sabia disso?

O que usamos aqui no Brasil é o calendário gregoriano. Criado pelo Papa Gregório XIII, tendo como marco inicial o nascimento de Jesus Cristo e se referindo ao ciclo solar.

Existem também o calendário Chinês e Judaico que são lunissolares.

O calendário Juliano é usado na Rússia e na Sérvia e uma variação dele é o calendário Etíope.

E ainda o calendário Islâmico que é lunar e o Juche usado a Coreia do Norte.

A contagem do tempo está atrelada à natureza, está atrelada a eventos importantes.

Como você conta seu tempo? Em ciclos de 7 anos? Em décadas? Ou por fases? Já pensou nisso?

Você consegue demarcar os inícios e términos dos seus ciclos?

Talvez isso seja uma forma interessante pra olharmos pra nossa vida.

E os ciclos eles podem ser simultâneos e colaborativos

Uma folha que morre vai se decompor, se tornará matéria orgânica e vai nutrir o solo para que outra planta possa absorve-la e crescer. Esta folha tem sua função por todo o ciclo, há vida em todo o ciclo.

Cada ciclo que encerramos terá sua contribuição para o ciclo que virá depois. Por isso é tão importante estarmos atentas a eles.